Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

As Crónicas da Vítima

As Crónicas da Vítima

Devaneios e Lembranças

05.03.22 | Bruno | comentar
É curioso como, quando era adolescente e antes de ter sido atingido à força pela depressão, desenhar ajudava-me a acalmar a alma. Passava horas de volta de papéis, fazia desenhos rápidos, conseguia desenhar minimamente bem e, no fim, sentia-me esgotado como se (...)

tristeza

27.10.21 | Bruno | ver comentários (2)
 De nada me serve escrever-te. E, talvez, esteja a receber aquilo que pedi. Talvez não. É um dia após o outro, um mágoa após a outra. A vida tem dado vários golpes fortes, uns após os outros. Já poderia ter um pouco de calma. Estou triste. Muito triste. O porquê, (...)

"A Sentir-me Triste"

07.10.21 | Bruno | comentar
 Tinha colocado um estado no Facebook. "A sentir-se triste", dizia. E apaguei. Não sou muito fã de quem se queixa de que outros comentam as suas vidas, mas não deixam de publicar tudo o que fazem ou conquistam nas redes sociais. Prefiro, ainda que continue a ser um (...)

Fado bloqueado em Portugal

31.01.17 | Bruno | comentar
Aos senhores do YouTube, que criam os Tópicosde certos artistas, como é o caso de Fadistas, neste caso específico, de Lucília do Carmo, acho que só as pessoas intelectualmente capazes deveriam tratar desse assunto. Porquê? Porque há Fados (...)

Domingo

29.01.17 | Bruno | comentar
Estou a escrever à toa. Escrevo porque sinto necessidade de escrever, ainda que possa não ter muito a dizer. (...)

Estou tão cansado

08.10.16 | Bruno | ver comentários (2)
Às vezes, não faz grande sentido parar e ficar a pensar no passado. Às vezes, é inevitável. Em tempos de tristeza, a ideia que nos ficou do passado é que é aí que residem os tempos felizes: tão pobres de espírito estamos, para procurar outros tempos felizes no presente. (...)

Às vezes...

22.02.16 | Bruno | comentar
Às vezes, olho para os casais de apaixonados. Admiro a forma como falam, como interagem. Sorrio. Às vezes, admiro os casais apaixonados e apercebo-me de que eu não sei jogar com charme, não sei bater coros e tenho uma confessa aversãoa (...)

Cobardia e complexos

26.10.15 | Bruno | ver comentários (2)
A noite tem sido de chuva, tem sido de trovoada. A tarde tem sido de chuva, rodeado de amigos. Ouvimos a trovoada de dentro do carro, vemos os relâmpagos por cima de nós. Fuma-se. Aproveita-se mais um pouco da noite. Sinto-me só. Em nada as minhas escolhas, nem as minhas (...)